blog4 (4)

Open Banking chegará ao Brasil: o que mudará para as empresas?

Alinhado com a digitalização dos dados e a recém aprovada Lei Geral de Proteção de Dados, surge a regulamentação do Open Banking pelo Banco Central do Brasil.

Este novo sistema irá impactar diretamente empresas em diversos setores econômicos. Isto porque, por exemplo, irá permitir a integração total dos dados bancários do usuário em um único aplicativo.

A ideia é que com o consentimento explícito do usuário, outras empresas tenham acesso aos dados bancários do cliente do banco e a partir disso possam desenvolver novos produtos e interfaces por meio de um API, que basicamente é um conjunto de programações que permite a interação entre si de sistemas diferentes.

Seguindo os princípios da LGPD, o Banco Central entende que os dados bancários pertencem aos clientes e que somente com sua autorização, às instituições financeiras poderão compartilhá-los com outras por meio de uma integração de plataformas de forma segura e que proporcione uma experiência ágil e conveniente.

Dessa forma, os usuários tanto pessoas físicas quanto jurídicas poderão:

  • Acessar diversas contas bancárias em um único sistema;
  • Receber análises de suas movimentações financeiras;
  • Padrões de comportamentos em compras;
  • Alerta sobre custos;
  • Extrato consolidado de todas as contas bancárias e investimentos;
  • Realizar a transferência de valores sem acessar o aplicativo ou site do banco;
  • Realizar o pagamento de valores juntando saldo de diferentes contas utilizando um único sistema.

Nota-se que com esse novo formato de sistema financeiro aberto, cria-se um novo ambiente para os usuários, com mais conectividade e facilidade. Dessa forma, o cliente passa a ser do mercado e não apenas de uma única instituição.

Com isso, aquele que oferecer um produto melhor e eficiente sai na frente, proporcionando um mercado financeiro mais competitivo e com a possibilidade de surgimento de novas instituições.

Para as empresas, no momento de solicitar uma linha de crédito, caso a sua instituição financeira não tenha uma opção vantajosa, com o Open Banking outra instituição poderá ter acesso ao perfil da companhia e oferecer uma opção que se encaixe melhor naquele momento.

Por fim, a expectativa com a integração dos dados bancários entre as instituições, é que boa parte dos intermediários não sejam mais necessários e consequentemente gere uma redução dos custos e da burocracia.

Além disso, com esse sistema interligado e a padronização das informações bancárias, as empresas terão maior facilidade de acesso a toda sua movimentação financeira contribuindo no momento da elaboração dos planejamentos financeiros e tributários futuros.

Nós, do Luiz Carlos D. Bittencourt Advogados Associados, seguiremos compartilhando informações importantes e alertando sobre possíveis mudanças, leis e impactos nas empresas.

Ficou com dúvidas? Comente abaixo, estaremos a disposição para orientá-lo.

Compartilhar notícia

Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?