BLOG POST 4

Como está a participação do Agronegócio no PIB atualmente?

Nos últimos anos o agronegócio brasileiro tem crescido de tal maneira que muitos dizem que será o grande fornecedor mundial de alimentos no futuro.

De fato, com os avanços tecnológicos no campo aliados a responsabilidade na administração deste setor, serviram como combustível para evolução e transformação na economia do país.

Com a produção cada vez maior e consciente com suas responsabilidades, o agronegócio expandiu suas vendas para o mundo e expandiu sua parcela de participação no PIB brasileiro.

O setor tem sido fundamental para o crescimento econômico do Brasil e em 2018 quase chegou a 1,5 trilhões de reais em soma de bens e serviços. Naquele ano representou cerca de 21% do PIB brasileiro.

Em 2019 com o crescimento do PIB brasileiro em 3,8%, a participação do agronegócio no desenvolvimento do país e no Produto Interno Bruto foi de 21,4% de acordo com o levantamento do CNA/Esalq.

No último levantamento do CEPEA/Esalq, realizado em janeiro e fevereiro de 2020, o PIB do agronegócio brasileiro já registrava alta de 1,2% em fevereiro e no acumulado do ano a alta chegou a 2,42%.

A alta teve como fator decisivo o crescimento das áreas primária (3,86%), serviços (2,72%) e agroindústria (1,37%). Registrando queda apenas o setor de insumos de 0,7%.

Contudo, o levantamento ainda não considera as previsões e efeitos após a chegada do COVID-19. Mas é certo que o Brasil é considerado um grande produtor e além disso, o agronegócio causa grande impacto social na geração de emprego e no abastecimento das casas das famílias brasileiras.

Com isso, até então, tem se mostrado sólido em relação a capacidade de  abastecimento, mesmo com a grande procura por alimentos para armazenamento em tempos de isolamento social e as necessidades de consumo pelas pessoas.

Com o setor em alta, as operações econômicas se multiplicam, exigindo dos produtores maior atenção quanto a segurança jurídica dos negócios a fim de evitar riscos desnecessários que possam trazer prejuízos.

Por fim, é de se reconhecer a importância das atividades da agricultura e da pecuária, que não movimenta apenas a economia brasileira, mas também tem importância social na geração de empregos, fornecimento de alimentação aos brasileiros e desenvolvimento de negócios.

Nós, do Luiz Carlos Bittencourt Advogados Associados, seguiremos compartilhando informações importantes e alertando sobre possíveis mudanças, leis e impactos nas empresas.

Ficou com dúvidas? Comente abaixo, estaremos a disposição para orientá-lo.

Compartilhar notícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email